UNILA E POLÍCIA FEDERAL REALIZAM MUTIRÃO PARA REGULARIZAR DOCUMENTOS DE ESTUDANTES

Um mutirão para emissão e renovação da Carteira de Registro Nacional Migratório (CRNM), o documento oficial dos estrangeiros que residem no Brasil, teve início nesta segunda-feira (18), na UNILA – Vila A

A ação é voltada aos estudantes da Universidade, tanto calouros como veteranos. A expectativa é de que cerca de 600 acadêmicos estrangeiros sejam atendidos até o dia 1º de março, quando encerra-se a ação. O mutirão é realizado na UNILA desde 2015, em parceria com o Núcleo de Migração da Polícia Federal.

“O documento é o que garante que o estudante possa se vincular à Universidade – realizar a matrícula ou, ainda, receber benefícios como assistência estudantil ou realizar mobilidade, por exemplo”, diz Marianna Ferreira e Silva, chefe da Seção de Apoio ao Estrangeiro, da Pró-Reitoria de Relações Institucionais e Internacionais (PROINT). Ela explica que, na UNILA, serão realizadas ações como checagem e digitalização dos documentos. Caso não seja possível fazer a biometria no local, os estudantes serão encaminhados à Polícia Federal para fazer essa coleta.

O mutirão na UNILA ocorre das 8h30 às 12h, com atendimento aos estudantes que realizaram o agendamento, e outros dez atendimentos extras, que serão por ordem de chegada. “Essa ação é uma ajuda mútua que, para a Polícia Federal, permite maior fluidez do trabalho, com processamento mais rápido dos dados. E, para a UNILA, facilita a regularização do estudante de forma mais imediata, para que ele possa exercer com plenitude sua vida civil e acessar seus direitos”, afirma o agente da Polícia Federal Walter Eduardo Rosa Cruz.

A estudante de El Salvador, Suzana Ramos, do curso de Letras – Espanhol e Português como Línguas Estrangeiras, foi uma das primeiras a participar do mutirão para fazer a renovação de seus documentos. “O mutirão facilita porque não temos que fazer deslocamentos e também porque podemos contar com ajuda de pessoas da UNILA, inclusive de nossos colegas”, diz.

Voluntários

Este ano o mutirão conta com apoio de 17 discentes veteranos de diversos cursos da UNILA, que atuam como voluntários na recepção dos colegas na verificação dos documentos. São discentes brasileiros e também oriundos de países como Venezuela, Haiti, Peru, Honduras, Paraguai e Colômbia.

Entre os voluntários, o estudante de El Salvador, Moisés Gochez Rivera, do curso de Medicina, conta que a ideia de participar do mutirão é uma forma de integração. “Aqui há um laço de amizade entre pessoas de diferentes países. E o estudante que vem de fora precisa se superar e conta com apoio dos docentes e dos estudantes, que falam espanhol e português. Assim como recebi apoio no início, é também uma forma de ajudar os colegas”, reitera.

(Com UNILA)

Seja o Primeiro a comentar on "UNILA E POLÍCIA FEDERAL REALIZAM MUTIRÃO PARA REGULARIZAR DOCUMENTOS DE ESTUDANTES"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*