Terra das Cataratas: MAIS DE 60 MIL PESSOAS FORAM BENEFICIADAS PELA AJUDA HUMANITÁRIA DA ITAIPU

Ações votadas para a população em geral, dentre outras, nas áreas da Saúde e da Assistência Social,  fazem parte da política de Responsabilidade Social da Itaipu.

A margem brasileira da Itaipu Binacional investiu cerca de R$ 50 milhões em iniciativas de ajuda humanitária, beneficiando diretamente mais de 60 mil pessoas em situação vulnerável, em 2020, ano em que a pandemia de covid-19 causou grande impacto econômico mundial.

Segundo o coronel Aureo Ferreira, assessor especial do diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, esse foi o investimento mais importante que a empresa realizou no ano passado. Ele falou sobre esse e outros temas em uma entrevista a uma rádio local, nesta quinta-feira (7).

Lar dos Velhinhos foi uma das instituições que recebeu o ajuda da Itaipu (Foto: Sara Cheida)

“Todos os investimentos da Itaipu são essenciais, mas investir na nossa gente é, sem dúvida, o mais importante”, afirmou, citando o exemplo do Lar do Velhinhos, em Foz do Iguaçu, que estava em situação de insolvência.

Coronel Aureo Ferreira, que está à frente das ações do auxílio emergencial de Itaipu (Foto: Rubens Fraulini)

No total, 76 entidades de cunho social foram beneficiadas pelo auxílio eventual da Itaipu em 2020. Só no enfrentamento à covid-19, com recursos para compra de insumos e equipamentos, além de criação de uma infraestrutura de atendimento especial aos doentes, incluindo pacientes do Sistema Único de Saúde, foram mais de R$ 20 milhões.

A Itaipu, por meio da Fundação Itaiguapy, colocou à disposição da população, 40 leitos de UTI e outras 15 unidades de transição. Desde o início da pandemia, por volta de 500 pessoas com covid foram internadas no Hospital Ministro Costa Cavalcanti, mantido pela usina. O hospital também aplicou mais de 33 mil testes RT-PCR.

Todos contra a dengue

Outro destaque nas relações com a comunidade foi a Gincana Todos contra a Dengue, que mobilizou vários bairros e foi coordenada pelo Grupo de Trabalho de Itaipu e parceiros. A gincana, numa primeira etapa, distribuiu R$ 175 mil em recursos para aplicação em iniciativas em prol da população. Três bairros vencedores usarão o dinheiro com projetos sustentáveis para garantir melhorias na comunidade.

Vistoria na casa de Maria Carvalho, que recebeu o selo verde e ajudou na pontuação do bairro na gincana Todos contra a Dengue (Foto: Rubens Fraulini)

Aureo Ferreira também fez um balanço da atual gestão da margem brasileira da usina, destacando que, mais do que investimentos em obras, a principal preocupação é com as pessoas. Exemplo disso é a ação voltada aos guias de turismo, na forma de bolsa-estudo (por três meses, os guias receberam ajuda de custo e capacitação).

Segundo o assessor, a pedido dos próprios guias, o convênio terá continuidade em forma de treinamento. A medida incentiva o segmento e melhora o turismo como um todo. “Foz do Iguaçu é acolhedora. É inesgotável a quantidade de atrativos e de beleza que essa cidade tem”, elogiou Aureo.

Turismo

Ainda no campo do turismo, o coronel elencou alguns dos projetos de revitalização dos atrativos do Complexo Turístico Itaipu, que resultarão em impactos positivos para o Destino Iguaçu.

Em setembro de 2020 foram iniciadas as obras de estruturação no Mirante do Vertedouro. Já em novembro, foi a vez do Mirante Central. A reestruturação, além de embelezamento, vai possibilitar mais acessibilidade e maior conforto aos turistas. A conclusão está prevista para o primeiro semestre de 2021.


Reforma do Mirante do Vertedouro em foto feita em outubro de 2020 (Foto: Kiko Sierich/PTI)

Ainda em 2020, foi assinado um convênio com o PTI, para investimento para melhorias nas lojas no Mirante Central e banheiros, execução de uma primeira etapa de adequação do Centro de Recepção do Visitante e adequação geral do Parque Tecnológico Itaipu, em atendimento às normas do Corpo de Bombeiros. Este convênio tem a previsão de ser executado em três anos.

O Ecomuseu também passará por revitalização e receberá observatório astronômico, planetário, área de exposições e espaços educativos.

Centro Cívico

O assessor confirmou avanços nas negociações da cessão de um terreno na Vila A para a Prefeitura, onde deverá ser construído o Centro Cívico, na região do CTG Charrua. A transferência será feita em forma de permuta.

Para o assessor, o Centro Cívico é uma boa iniciativa de gestão, pois vai integrar toda a municipalidade num só lugar e racionalizar os serviços da prefeitura.

Sobre o pacote de obras em Foz, Aureo destacou a preocupação da empresa com o cumprimento dos prazos estipulados. A construção do Mercado Municipal, por exemplo, que se encontrava em atraso, já está novamente dentro do cronograma. A construção está prevista para ser entregue no segundo semestre deste ano.

Beira Foz

O assessor disse ainda que existe um convênio para dar andamento ao Projeto Beira Foz, mas num novo formato. A proposta será reavaliada e adequada. A ideia é aproveitar a costa do Rio Paraná, na região da fronteira, como atrativo turístico. Tudo dentro de um planejamento de segurança e de um plano diretor.

“Estamos abraçando Foz do Iguaçu, toda a região, e todo o Brasil, já que Foz é uma cidade cosmopolita, com gente de todas as partes do mundo. Temos também o cuidado da empresa, comandada pelo general Silva e Luna, com as pessoas mais vulneráveis. Tudo isso reforça o perfil de uma empresa responsável com o município, onde está localizada sua sede”, destacou.

O porto seco também foi um dos temas abordados. Segundo Aureo, todas as obras estruturantes, que darão um grande salto para a região, estão sendo estudadas. Por fim, o assessor falou da migração da Fibra, Fundo previdenciário e assistência de empregados e aposentados de Itaipu, para Foz do Iguaçu. A transferência de 33 empregados da fundação em dezembro de 2020 conclui um processo de unificação de todas as unidades antes espalhadas da empresa em Foz.

“Agora, a cidade é, de fato, sede da usina. Antes era uma espécie de sucursal. O importante é que todas essas iniciativas, medidas e obras têm um viés social de manutenção e geração de empregos, numa época em que muitas pessoas estão precisando de oportunidade”, ressaltou o assessor especial do Diretor-geral brasileiro da Itaipu.

Bolsonaro deve voltar

Aureo Ferreira também informou que o presidente Jair Bolsonaro, que já esteve cinco vezes em Foz do Iguaçu (e seis no Paraná), no exercício de seu mandato, deverá voltar à fronteira para inaugurar algumas das obras estruturantes ainda em 2021.

(Da Reação do O IGUASSU com Assessoria)

Seja o Primeiro a comentar on "Terra das Cataratas: MAIS DE 60 MIL PESSOAS FORAM BENEFICIADAS PELA AJUDA HUMANITÁRIA DA ITAIPU"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*