Hot Topics

Pandemia: LABORATÓRIOS DA UNILA JÁ REALIZARAM MAIS DE 5 MIL EXAMES QUE DETECTAM ANTICORPOS PARA O CORONAVÍRUS

Os exames com metodologia Elisa vêm sendo utilizados nos inquéritos sorológicos do Município e por meio de parcerias com instituições públicas.

O Laboratório de Tecnologia de Desenvolvimento de Vacinas e o Laboratório de Bioquímica e Microbiologia da UNILA realizaram mais de 5 mil exames sorológicos para determinar o número de pessoas que já foram expostas ao novo coronavírus, em Foz do Iguaçu e aldeias indígenas da região.

O teste utilizado foi desenvolvido pela equipe coordenada pelo professor Kelvinson Viana e utiliza a metodologia Elisa (do inglês Enzyme-Linked Immunosorbent Assay) para a detecção do Sars-Cov-2, o vírus que provoca a Covid-19.

Os testes sorológicos produzidos com base na metodologia Elisa são mais sensíveis e específicos que os testes rápidos, disponíveis no mercado – no caso do teste desenvolvido pelo laboratório da UNILA, a sensibilidade é de 95% e a especificidade é de 98%.

“A chance de o teste apontar um falso positivo é extremamente baixa. Todo teste sorológico tem a chance de dar falso positivo ou negativo. Não há, no mundo, um teste 100% sensível e 100% específico. Se você ganha em uma coisa, perde em outra. Até o molecular [RT-PCR] é assim”, comenta Viana.

Os kits de teste foram padronizados e avaliados entre os meses de abril e maio, seguindo as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (RDC 302/2005) para testes “in house”.

Os testes “in house” são desenvolvidos por laboratórios clínicos, com protocolos próprios, para uso do laboratório ou em pesquisas e apoio em diagnósticos, e não podem ser comercializados para outros laboratórios. “O teste é para diagnóstico, mas também usamos os dados para fazer pesquisa, porque, na prática, o diagnóstico é um serviço que a Universidade oferece. O serviço, a pesquisa e a extensão estão interligados”, diz. “Em se tratando do ambiente acadêmico, não tem como desmembrar, porque ao mesmo tempo em que fazemos um diagnóstico [esse resultado pode] se transformar numa pesquisa”, completa.

Desde maio, os kits vêm sendo utilizados nos inquéritos sorológicos realizados pela Prefeitura de Foz do Iguaçu – até o momento foram quatro levantamentos, com um total de 3.084 exames. Por meio de uma parceria com a Prefeitura, também foram realizados exames com os servidores do Hospital Municipal Padre Germano Lauck; do Centro de Controle de Zoonoses e seus familiares; das Unidades Básicas de Saúde da Vila C, Jardim Morumbi e Jardim Cidade Nova; da Secretaria Municipal de Meio Ambiente; e do Zoológico Municipal.

Outras parcerias também permitiram a realização de exames em duas aldeias indígenas de Itaipulândia, no Centro de Medicina Tropical (análise para verificar eficiência dos testes rápidos adquiridos e comparar resultados) e Infraero.

(Da redação com Assessoria da UNILA)

Seja o Primeiro a comentar on "Pandemia: LABORATÓRIOS DA UNILA JÁ REALIZARAM MAIS DE 5 MIL EXAMES QUE DETECTAM ANTICORPOS PARA O CORONAVÍRUS"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*