Pandemia: ARGENTINA SUPERA 30 MIL MORTES POR COVID-19, E MAIS DE 1 MILHÃO DE CONTÁGIOS

Governo já anunciou que as medidas de restrição à circulação da população serão mantidas pelo menos até 8 de novembro.

Argentina superou nesta quarta-feira (28) as 30 mil mortes pelo coronavírus desde que a covid-19 chegou ao país, em março, informou o ministério da Saúde em um comunicado.

O total de contágios alcançou 1.130.520, com 30.071 falecimentos em uma população de 44 milhões de habitantes.

Nesta quarta foram registrados 13.924 novos contágios, enquanto nas últimas 24 horas foram notificadas 345 novas mortes.

Segundo o último balanço, 5.037 doentes de covid-19 permanecem internados em unidades de terapia intensiva, cuja capacidade em nível nacional está em 64,4% de ocupação.

O total de pacientes recuperados chegou a 931.147.

O governo argentino determinou em março medidas de confinamento, mas desde então foram sendo flexibilizadas, com aberturas de indústrias, comércios e serviços.

As restrições se mantêm, no entanto, no transporte público, com a proibição de espetáculos maciços e reuniões sociais, entre outras atividades limitadas.

Na capital argentina e periferia, epicentro dos contágios meses atrás, o número de casos diminuiu.

No último mês, os casos migraram fortemente para as províncias do interior do país, onde há cidades com mais de 80% dos leitos de UTI ocupados.

Oito províncias concentram agora mais de 55% dos contágios: Córdoba, Santa Fe, Tucumán, Mendoza, Neuquén, Río Negro, Chubut e San Luis, detalhou o Executivo.

O governo anunciou recentemente que as medidas de restrição à circulação da população serão mantidas pelo menos até 8 de novembro, quando a situação epidemiológica voltará a ser avaliada.

(Da Redação com ISTOÉ)

Seja o Primeiro a comentar on "Pandemia: ARGENTINA SUPERA 30 MIL MORTES POR COVID-19, E MAIS DE 1 MILHÃO DE CONTÁGIOS"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*