Mundo: CONTRA “OFENSAS” A MAOMÉ, ATAQUE COM FACA DEIXA 3 MORTOS E FERIDOS NA FRANÇA. UMA MULHER FOI DECAPITADA

O ataque aconteceu na Basílica de Notre Dame, por volta das 9h desta manhã (horário local), onde começou a esfaquear pessoas aleatoriamente. Poucas semanas atrás, o professor Samuel Paty também ser decapitado no país, por mostrar aos alunos charges do Profeta Maomé durante as aulas.

Um homem armado com uma faca matou ao menos três pessoas em uma igreja na cidade de Nice, na França, nesta quinta-feira (29). O caso está sendo descrito pelo prefeito Christian Estrosi como um ato terrorista.

De acordo com as autoridades, uma das vítimas – uma mulher – foi decapitada e diversas pessoas ficaram feridas. Além disso, o agressor teria gritado “Allahu Akbar” (Deus é grande) no momento do ataque.

“Estou no local com a polícia que prendeu o agressor. Tudo aponta para um ataque terrorista”, afirmou Estrosi no Twitter, acrescentando que o suspeito já foi detido pelos policiais. O agressor chegou a ser baleado pelos agentes, mas está no hospital e sob custódia da polícia.

Ainda não se sabe oficialmente o que motivou o ataque ou se há alguma ligação com a exibição de charges do Profeta Maomé, consideradas pelos muçulmanos como blasfêmia. O departamento antiterrorismo francês está investigando o caso.

Ocorrências em Avignon e na Arábia Saudita

Horas depois, em Montfavet, na cidade de Avignon – cerca de 260 km de Nice –, a polícia matou um homem acusado de ameaçar pedestres com uma arma. De acordo com a rádio Europe 1, o suspeito teria gritado “Allahu Akbar” (Deus é grande).

Também nesta quinta, uma emissora estatal informou que um homem foi preso na cidade de Jidá, na Arábia Saudita, após ferir um guarda no consulado francês. A Embaixada da França disse que o local foi alvo de um “ataque com faca que teve um guarda como alvo”. A vítima foi encaminhada a um hospital, mas está fora de perigo. Ainda não se sabe se os casos estão relacionados à ocorrência em Nice.

“É hora de a França se exonerar das leis da paz para erradicar definitivamente o islamofascismo do nosso território”, escreveu Estrosi na rede social.

Charges criticadas por muçulmanos

O ataque aconteceu poucas semanas após o professor Samuel Paty também ser decapitado no país. Na ocasião, o agressor disse que queria punir a vítima por mostrar aos alunos charges do Profeta Maomé durante as aulas.

Desde a morte de Paty, policiais franceses e cidadãos reafirmaram o direito de exibir os desenhos, e as imagens vêm sendo utilizadas em protestos em solidariedade ao professor. Essas ações já receberam críticas de diversas partes do mundo muçulmano, com alguns países acusando o presidente francês, Emmanuel Macron, de buscar uma agenda anti-Islã.

Prefeito de Nice, Christian Estrosi, no local do ataque

Prefeito de Nice, Christian Estrosi (centro), no local do ataque (Foto: Christian Estrosi)

O mandatário vai viajar a Nice ainda nesta quinta, segundo o Palácio do Eliseu (residência oficial do presidente). Estrosi disse que conversou com Macron por telefone e este agradeceu o trabalho dos policiais locais.

O Conselho Francês da Fé Muçulmana condenou o ataque. “Condeno fortemente o ataque terrorista que aconteceu perto da igreja de Notre-Dame em Nice. Como um sinal de luto e solidariedade às vítimas e às famílias, pedi aos muçulmanos na França que cancelem todas as festividades do Mulude”, informou, em referência às celebrações do aniversário de Maomé.

(Da Redação com CNN)

Seja o Primeiro a comentar on "Mundo: CONTRA “OFENSAS” A MAOMÉ, ATAQUE COM FACA DEIXA 3 MORTOS E FERIDOS NA FRANÇA. UMA MULHER FOI DECAPITADA"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*