Foz do Iguaçu: MP AJUÍZA AÇÃO POR IMPROBIDADE CONTRA SERVIDORES E EMPRESA POR FRAUDE EM LICITAÇÃO

Denunciados poderão ser condenados a perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, ressarcimento integral dos danos causados ao erário e pagamento de multa

O Ministério Público do Paraná, por meio da 6ª Promotoria de Justiça de Foz do Iguaçu, apresentou denúncia criminal contra um empresário e diretores e ex-diretores da Fundação Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu envolvidos em fraude a licitação. Todos foram também requeridos, junto com a empresa favorecida, em ação civil pública por improbidade administrativa.

Segundo o MPPR, os três servidores da Fundação (o diretor-presidente, a diretora administrativa e financeira e o diretor do setor de Compras e Licitações) deflagraram, em janeiro de 2017, procedimento de dispensa de licitação fora das hipóteses previstas em lei, com vistas a direcionar a contratação da empresa de um dos envolvidos. Para isso, chegaram inclusive a inserir declaração falsa em um documento da licitação (Justificativa do Termo de Referência) buscando afastar a possível concorrência. A fraude gerou a assinatura de um contrato no valor de R$ 566.851,20 entre a Fundação e a empresa beneficiada, a Bionexo do Brasil S/A, também denunciada pelo MPPR.

Lista dos Denunciados:

Raymundo Marques Machado;

– Nelci Inês Velasco;

– Márcio Auguto Medeiros;

Mauricio de Lazzari Barbosa.

Na esfera criminal, os envolvidos foram denunciados pelo crime de dispensa irregular de licitação e falsidade ideológica, em concurso material e de pessoas. Na ação civil pública, o MPPR pede a condenação dos requeridos às sanções da Lei de Improbidade, como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, ressarcimento integral dos danos causados ao erário e pagamento de multa.

(Com Assessoria do MPPR)

Seja o Primeiro a comentar on "Foz do Iguaçu: MP AJUÍZA AÇÃO POR IMPROBIDADE CONTRA SERVIDORES E EMPRESA POR FRAUDE EM LICITAÇÃO"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*