Extra: MAIS DE 600 PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO CONTRAEM COVID NO AMAZONAS, EM APENAS 10 DIAS DE VOLTA AS AULAS

Todos os 619 profissionais que testaram positivo foram afastados das escolas para período de isolamento de 14 dias. Ainda não foram realizados exames nos alunos.

Em dez dias de testagem em massa, 619 profissionais de educação do Amazonas testaram positivo para a Covid-19. O governo anunciou os testes após o retorno das aulas presenciais na rede estadual, que ocorrem desde o 10 de agosto de forma híbrida e com apenas 50% da capacidade de alunos nas salas.

Os dados divulgados pela Fundação de Vigilância em Saúde, nessa segunda-feira (31), são dos 2.051 testes rápidos aplicados entre os dias 18 e 28 de agosto.

Todos os 619 profissionais que testaram positivo foram afastados das escolas para período de isolamento de 14 dias – 476 estavam fora do período de transmissão e 153 com infecção recente. O número de testes negativos foi de 1.561. Do total, 96% dos resultados apontaram para casos negativos ou foram do período de transmissão da doença.

Em todo o Amazonas, até esta segunda-feira (31), mais de 120 mil pessoas haviam sido contaminadas pelo novo coronavírus, e mais de 3,6 morreram. Os números da Covid-19 ainda preocupam e, por isso, diversos protestos foram realizados por professores e estudantes pedindo a suspensão das aulas presenciais.  Existe muita expectativa em torno de se fazer também exames em alunos para detecção da Covid-19.

A FVS informou que ampliou a equipe de realização de testes rápidos para diagnóstico de Covid-19, que passará a contar com mais 20 técnicos do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam). Por meio dessa medida, espera-se chegar aos 600 atendimentos diários no Centro de Convenções de Manaus (Sambódromo), local onde está concentrada a realização dos testes voltados aos profissionais da educação da rede estadual.

Retorno

As aulas para alunos do Ensino Médio tiveram início no dia 10 de agosto. Desde então, professores realizaram uma série de protestos contra o retorno das atividades profissionais em razão da pandemia. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (SINTEAM), oito professores testaram positivo para a doença.

No primeiro dia do retorno, uma professora testou positivo para a Covid-19 e as aulas na escola onde ela ministrou aula durante o dia tiveram que ser suspensas para desinfecção. Conforme o Governo, a retomada das aulas do Ensino Fundamental, prevista para iniciarem na última segunda-feira (21), foi suspensa.

A entrega de máscaras para os estudantes também gerou polêmica e muitos ‘memes’. Isso porque o equipamento de proteção entregue pelo governo era grande demais para os alunos e, ao invés de cobrir boca e nariz, cobria todo o rosto. A Seduc admitiu o erro e informou que novas máscaras seriam distribuídas.

(Da Redação com 18H)

Seja o Primeiro a comentar on "Extra: MAIS DE 600 PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO CONTRAEM COVID NO AMAZONAS, EM APENAS 10 DIAS DE VOLTA AS AULAS"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*