CONSÓRCIO SORRISO NÃO COLOCA 36 ÔNIBUS PARA RODAR EM FOZ DO IGUAÇU E RECEBE MULTA RISÍVEL

As empresas do transporte coletivo que integram o Consórcio Sorriso deixaram de colocar 36 ônibus novos para circular em Foz do Iguaçu. Prevista no contrato firmado com a prefeitura em 2010, essa obrigação deveria ter sido cumprida até o final de dezembro do ano passado

A informação foi confirmada pelo superintendente do Instituto de Transportes e Trânsito (Foztrans), Fernando Maraninchi. Ele deu entrevista ao programa Marco Zero, iniciativa do portal H2FOZ e da Rádio Clube FM, nesse sábado, 16.

Conforme Fernando, pelo atraso, a Prefeitura de Foz do Iguaçu seguiu as sanções contratuais e aplicou multa no valor insignificante de R$ 800. A quantia equivale a cerca de 213 passagens. Diariamente, o sistema de transporte coletivo na cidade movimento perto de 50 mil usuários.

O dirigente do Foztrans afirmou que as empesas alegaram, na época, não poder fazer a renovação da frota no prazo previsto porque estavam sem receber o aumento da tarifa dos ônibus. O contrato institui reajuste anual em setembro.

Por decisão da Justiça, o aumento da passagem ocorreu em novembro de 2018, com elevação do valor de R$ 3,55 para R$ 3,75. Ainda em 2018, no mês de março, a desembargadora da 4ª Câmara Cível concedera liminar favorável ao Consórcio Sorriso permitindo o reajuste de R$ 3,45 para R$ 3,55.

“É a alegação das empresas, e eu não estou defendendo isso. Como não foi dada a tarifa [reajuste do valor], elas deixaram para comprar os ônibus depois, e os ônibus demoram para ser entregues. Pelo atraso, a concessionária foi multada em R$ 800. É um valor irrisório”, afirmou Fernando. Segundo o superintendente do Foztrans, os novos ônibus serão entregues em 15 de março.

A frota de ônibus em Foz do Iguaçu é de aproximadamente 150 veículos, que devem ter, no máximo, oito anos de fabricação. Quatro empresas operam o sistema: Gato Branco, Cidade Verde, Transbalan e Expresso Iguaçu. Por problemas na execução da Gato Branco.

Aumento da passagem

Durante o programa Marco Zero, Fernando Maraninchi foi questionado sobre o novo aumento da tarifa de transporte coletivo pleiteado pelo Consórcio Sorriso, no valor de R$ 0,10. O reajuste está sendo analisado pela prefeitura.

Ele explicou que o contrato entre a prefeitura e as concessionárias prevê duas formas de reajuste da tarifa dos ônibus. Uma é anual, com base no acumulado da inflação do período anterior. O outro aumento refere-se à manutenção do equilíbrio do contrato.

“Até dezembro, as empresas compravam óleo diesel com isenção de ICMS, o que deixou de ser aplicado em 1º de janeiro deste ano”, apontou Fernando. “Aumentou o valor do diesel em R$ 0,34 por litro. O combustível representa 25% da composição tarifária; 25% de R$ 0,34 equivalente a R$ 0,085“.

O diretor do Foztrans foi perguntado sobre a hipótese de o interventor nomeado pelo prefeito, para gerir o transporte coletivo retirar o recente pedido de aumento da tarifa, que foi protocolado antes da intervenção.

“O interventor pagou as dívidas trabalhistas, ele foi importantíssimo nessa tarefa. Se o interventor pudesse retirar o aumento, como ele vai poder pagar os trabalhadores, se estará tendo prejuízos?”, disse Fernando Maraninchi.

Mobilidade urbana

Ao Marco Zero, o representante do Foztrans detalhou as melhorias que o instituto está implementando no sistema de trânsito e afirmou que foi convidado para participar da reunião promovida pela Câmara de Vereadores e os motoristas de transporte por aplicativo, nesta quarta-feira, 20, para tratar de aspectos da regulamentação do serviço no município.

(Com H2Foz)

Seja o Primeiro a comentar on "CONSÓRCIO SORRISO NÃO COLOCA 36 ÔNIBUS PARA RODAR EM FOZ DO IGUAÇU E RECEBE MULTA RISÍVEL"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*