Hot Topics

Clima: ONDA DE CALOR EXTRAORDINÁRIA E HISTÓRICA NO BRASIL ATINGIRÁ O PARANÁ

Alerta da meteorologia, além do Paraná, é, principalmente, para o Sudoeste, Centro Oeste, e demais estados da Região Sul do país. Máximas acima de 40ºC devem ser esperadas no Oeste e no Norte paranaense.

A MetSul Meteorologia alerta que um episódio de calor histórico atingirá o Brasil nesta semana com temperatura acima dos 40ºC no Paraná e demais estados do Sul do Brasil, no Centro-Oeste e no Sudeste do país e que em alguns locais podem atingir ou se aproximar dos 45ºC.

Há possibilidade que sejam quebrados recordes absolutos de temperatura máxima em algumas cidades e que as marcas figurem entre as mais altas já registradas em décadas em algumas regiões. O episódio de calor pela sua dimensão e intensidade recordará eventos extremos de temperatura alta e ar seco que costumam atingir a Califórnia e Austrália.

Uma grande massa de ar seco e quente cobre o Brasil Central por várias semanas com máximas extremamente elevadas e que chegaram a trazer a maior máxima em Cuiabá desde o início das medições em 1911 com quase 43ºC.

Trata-se de uma gigante bolha de ar quente, uma cúpula de calor ou “heat dome” em Inglês, em que uma área de alta pressão em altitude gera movimentos de subsidência (descendente) na atmosfera com calor extremo e tempo muito seco.

A forte estiagem com baixa disponibilidade de umidade no solo acaba agravando a situação e cria-se um mecanismo de feedback em que o tempo seco agrava o calor e o calor agrava o tempo seco, gerando ainda maior evapotranspiração.

Será um evento extraordinário de calor, alerta a MetSul. As anomalias de temperatura que são mostradas pelos modelos numéricos são absolutamente incomuns com desvios imensos. As simulações computadorizadas chegam a projetar temperatura no nível de pressão de 850 hPa (1.500 metros de altitude) entre 15ºC e 20ºC acima do normal no Centro-Sul do Brasil.

Já a temperatura em 850 hPa projetada para a metade da semana em alguns estados do Sul, Centro-Oeste, e do Sudeste fica perto de 30ºC a 1.500 metros de altitude, o que somente se observa em ondas excepcionais de calor como que se registram em áreas acostumadas a calor muito extremo como o Cuyo na Argentina, Califórnia e Austrália.

Calor alto tem provocado incêndios quase incontroláveis em estados norte-americanos, como a Califórnia

O calor será muito intenso no Brasil Central durante quase toda a semana, com máximas acima de 40ºC, mas o pior virá entre quarta e sexta-feira, quando as máximas serão ainda mais altas.

Região Sul

O Sul do Brasil também sofrerá os efeitos da canícula, especialmente o Noroeste e o Norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná. Máximas acima de 40ºC devem ser esperadas no Oeste e no Norte paranaense. Uma corrente de jato mais uma vez potente vai transportar ar muito seco e quente da Bolívia e do Paraguai, onde as máximas podem atingir 44ºC a 46ºC com novos recordes absolutos, para o Sul do país. Junto, novamente, virá muita fumaça.

Região Sul poder ter perda na agricultura, em razão do calor neste ano

Santa Rosa, no Noroeste gaúcho, pode ter 37ºC a 38ºC na quarta e ao redor de 40ºC na quinta. Máximas semelhantes são esperadas no Oeste catarinense, até isoladamente mais altas e superiores a 40ºC na quinta. No Oeste e no Norte do Paraná, máximas perto ou acima de 40ºC na segunda metade da semana, podendo atingir 41ºC a 42ºC em algumas cidades. Curitiba pode ter 35ºC a 36ºC na quinta-feira, segundo alguns dados, não se descartando marcas superiores na região metropolitana.

Centro Oeste – O modelo norte-americano GFS projeta máximas de 41ºC a 44ºC para o interior do estado de São Paulo, especialmente em áreas do Oeste e do Noroeste que estão perto de Goiás e o Mato Grosso do Sul.

O fogo, que é frequente no cerrado da Região Centro Oeste em todos os anos, pode se agravar em 2020

Para parte do Mato Grosso do Sul, o GFS chega a indicar máximas de 43ºC a 45ºC na segunda metade da semana. Em Campo Grande, as máximas com folga superarão os 40ºC, sobretudo a partir da metade da semana.

Sudeste – A cidade de São Paulo enfrentará calor como poucas vezes ou talvez nunca testemunhou. As máximas previstas pela MetSul para a semana, com base na referência da estação do Mirante de Santana, são de 32ºC a 33ºC nesta segunda-feira, ao redor de 26ºC a 27ºC na terça, 35ºC a 36ºC na quarta, 37ºC a 38ºC na quinta, 38ºC a 39ºC na sexta e caindo para 24ºC ou 25ºC no sábado com chuva e risco de temporais.

É crucial enfatizar que São Paulo é a maior cidade da América Latina e uma enorme ilha de calor urbano, logo em alguns bairros a temperatura deve ser ainda mais alta e não se afasta que as máximas possam bater ou superar a casa dos 40ºC, o que é por demais incomum.

Com base nas temperaturas máximas que se projeta para esta semana, a MetSul acredita que o ranking das maiores máxima da cidade de São Paulo será reescrito e ainda com a possibilidade de uma nova máxima absoluta da capital paulista desde o começo dos registros no Mirante de Santana em 1943. As maiores máximas na estação do Instituto Nacional de Meteorologia são de 37,8ºC em 17/10/2014, 37,0ºC em 20/1/1999, 36,7ºC em 19/01/1999 e 21/1/1999, e 36,6ºC em 31/10/2012.

O calor será muito intenso ainda no Sul de Goiás e no Triângulo Mineiro. As máximas projetada pelo modelo norte-americano GFS chegam a 41ºC a 43ºC para o Sul goiano e a área mais ao Oeste do Triângulo. Uberlândia, que neste domingo teve 35,0ºC na estação do Inmet no campus da UFU, pode ter 37ºC nesta segunda, 37ºC a 38ºC quarta, 36ºC a 38ºC quinta, 37ºC a 38ºC na sexta, 39ºC a 41ºC no sábado, 37ºC a 39ºC no próximo domingo (4/10), 37ºC a 38ºC na segunda (5), 36ºC a 38ºC na terça (6) e 37ºC a 39ºC na terça (7). É outra cidade candidata a ter sua história climática reescrita, uma vez que a máxima histórica, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, é de 37,4ºC em 1997 e 1992.

Emergência por fogo

A MetSul Meteorologia adverte que calor com tamanha intensidade em uma atmosfera de umidade muito baixa e ainda com um padrão de estiagem de meses em algumas áreas vai levar o risco de fogo a valores críticos e emergenciais com altíssimo número de queimadas no Centro-Oeste, no Sudeste e na parte mais ao Norte do Sul do Brasil.

É recomendável que as autoridades e os meios de comunicação façam advertências para a população sobre o nível crítico de fogo que se espera diante do quadro de temperatura em valores extremos.

Riscos à saúde

Calor em nível excepcional pode causar prejuízos à saúde e, em alguns casos, até levar à morte. Segundo o Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), o calor extremo causa mais mortes relacionadas ao clima no país do que qualquer outro evento meteorológico combinado.

O risco de emergências relacionadas ao calor é especialmente alto para idosos, animais de estimação e pessoas com doenças crônicas, mas a exposição ao tempo excessivamente quente de forma prolongada pode aumentar a temperatura de qualquer pessoa, levando à desidratação, exaustão pelo calor ou até mesmo insolação, que pode levar à insuficiência cerebral, cardíaca ou renal, e danos aos tecidos.

Sob calor extremo, em caso de necessidade de passar um tempo prolongado ao ar livre, o o ideal é o amanhecer e com a recomendação de muitas pausas, buscando uma área sombreada quando começar a se sentir superaquecido.

Como regra geral, deve ser evitado o consumo de cafeína e álcool em excesso, ambos diuréticos que desidratam ainda mais o corpo, e deve se buscar a hidratação periódica com muitos líquidos como água e sucos naturais.

O mais importante é procurar atendimento médico se estiver apresentando sintomas relacionados ao calor. Se começar a sentir náuseas, vertigens, confusão mental ou fraqueza, vá para dentro de casa imediatamente e hidrate-se. Busque um médico ou o serviço de emergência de saúde local imediatamente se os sintomas não desaparecerem depois que você voltar para dentro de casa ou se você tiver febre de 40°C ou mais depois de sair de casa.

(Da Redação com MetSul Meteorologia)

 

Seja o Primeiro a comentar on "Clima: ONDA DE CALOR EXTRAORDINÁRIA E HISTÓRICA NO BRASIL ATINGIRÁ O PARANÁ"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*