VACINA CONTRA DENGUE FOCA EM CIDADES EPIDÊMICAS

O governo do Estado lança hoje a Campanha de Vacinação contra a Dengue no Paraná – a primeira contra a doença no país. A vacina é produzida pelo laboratório Sanofi Pasteur, pioneiro na imunização contra a dengue no mundo.

A previsão inicial é que sejam 500 mil doses oferecidas para a população nos 30 municípios mais afetados. Em Paranaguá, cidade com maior número de casos e com 29 das 61 mortes pela doença no ano, 90 mil pessoas devem ser imunizadas entre 9 e 45 anos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

O Metro Jornal apurou que em outros municípios a vacina deve ser aplicada em jovens entre 15 e 27 anos, faixa etária de maior risco e com grande número de casos.

Em Londrina, 3ª cidade com maior número de infectados no Estado, serão 122 mil doses – a maior quantia.

Além desses dois municípios, Foz do Iguaçu e Maringá, 2ª e 4ª cidades com mais casos, respectivamente, devem ser as outras grandes localidades do Estado a receber a vacina. Os demais municípios contemplados serão justamente das regiões Oeste e Norte, as que mais sofreram com a doença.

Os critérios para definir as cidades foram: 3 picos de epidemia nos últimos 5 anos ou epidemia explosiva no últimos 12 meses. Por não ter tido surto da doença, Curitiba não deve receber a vacina no primeiro momento.

Prestes a encerrar o ciclo anual de notificação iniciado em agosto passado, o Paraná teve 55.260 casos confirmados da doença até o último dia 19, além de 61 mortes (leia mais ao lado). De agosto de 2014 a julho de 2015, foram 20 mil casos a menos (35.433) e 24 mortes.

Segundo o secretário de Saúde de Londrina, Gilberto Martim, as equipes da região Norte serão treinadas no próximo dia 6 em Maringá. “A informação que temos é que a campanha começa no dia 13 de agosto [sábado] já com o dia D da vacinação”, declarou.

O lançamento oficial da Campanha acontece hoje às 16h no Porto de Paranaguá, com a presença do governador Beto Richa e do ministro da Saúde Ricardo Barros.

A vacina A vacina da Sanofi Pasteur protege contra os quatro sorotipos de dengue que circulam no país e foi aprovada para pessoas entre 9 e 45 anos de idade. Até hoje cinco países já registraram a vacina contra a dengue: Costa Rica, México, Brasil, El Salvador e Filipinas.

Este último já iniciou a vacinação pública em abril para 1 milhão de estudantes da 4ª série em zonas altamente endêmicas.

Os estudos do laboratório apontam para eficácia geral de 66% e de 93% em casos de dengue grave, além de prevenir 8 de cada 10 hospitalizações.

Para a presidente da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), Isabella Ballalai, os resultados da vacina são ótimos, mas isolados não significam muita coisa. “Sozinha não resolve. Primeiro é preciso grande adesão à campanha e também é preciso manter o combate ao mosquito [Aedes aegypti]. São estratégias que se somam“.

Com Jornal Metro

Seja o Primeiro a comentar on "VACINA CONTRA DENGUE FOCA EM CIDADES EPIDÊMICAS"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*