SECRETARIA DE SAÚDE DEBATE MELHORIAS PARA O PROGRAMA DE ATENDIMENTO A OBESIDADE MÓRBIDA E CIRURGIA BARIÁTRICA

A Secretária de Saúde Inês Weizemann e o Diretor de Assistência Especializada Daniel Barcelos se reuniram com os membros do Programa Municipal de Atendimento a Obesidade Mórbida e Cirurgia Bariátrica para receber as demandas analisadas pelos participantes. 
 
Foram abordadas questões relacionadas ao fluxo dos integrantes do programa para os atendimentos médicos nas especialidades que eles necessitam e a secretária se comprometeu em disponibilizar oito vagas por mês a esses pacientes para consultas com endocrinologista, que faz parte do processo para aqueles que aguardam por uma cirurgia bariátrica. 
Atualmente as cirurgias são realizadas em Curitiba, os integrantes do programa ainda exigiram melhorias em relação ao transporte e hospedagem durante os tratamentos fora de domicílio (TFD), também ouvidas pela secretária que se comprometeu em avaliar todas essas questões. 
 
“O Programa é muito importante para a cidade, são pacientes que buscam melhor qualidade de vida e a Secretaria de Saúde está disposta em facilitar a luta dessas pessoas ajudando e disponibilizando o que eles precisam na medida do possível”, disse Inês Weizemann.
 
Para a Coordenadora do Programa Franquine Moraes a reunião foi muito produtiva. “Estamos muito feliz, pois essa é a primeira vez que nós fomos ouvidos com seriedade pela Secretaria de Saúde. A secretária nos atendeu, ouviu os problemas diagnosticados pelos usuários do SUS e se prontificou em solucionar. Pela primeira vez que eu notei uma atenção especial por parte da Secretaria ao programa”, afirmou. 
 
Programa de Atendimento a Obesidade Mórbida e Cirurgia Bariátrica 
 
A cirurgia bariátrica é indicada para pacientes com obesidade mórbida, dentro do programa eles recebem o acompanhamento de gastroenterologista, psicólogo e nutricionista, tudo pelo SUS. Antes de mudarem o corpo precisam mudar a forma de pensar quando se trata sobre alimentação, os pacientes são avaliados constantemente pelos profissionais e quando estiverem prontos são encaminhados para a cirurgia.
 
O Programa de Atendimento a Obesidade Mórbida e Cirurgia Bariátrica de Foz do Iguaçu hoje conta com em média 500 membros, 200 já foram operados e seguem recebendo o acompanhamento pós-operatório ou aguardam a cirurgia plástica reparadora pós-bariátrica. Outros 83 pacientes estão aguardando pela cirurgia, 40 já estão no processo pré-operatório e o restante ainda passa por avaliação. 
 
Solange Soprani Presidente Paranaense da Associação de Obesos Mórbidos e Operados Bariátricos de Foz fez a cirurgia em março do ano passado, ela participa do programa desde 2013. “Ser obeso é muito difícil, somos alvo de chacota por quase todo mundo, a nossa qualidade de vida é muito ruim, depois da cirurgia eu sou outra pessoa, hoje tenho qualidade de vida, autoestima e saúde, frequento academia todos os dias e faço exames de sangue regularmente e fico feliz porque os resultados são sempre ótimos”, disse Solange.
 
O programa ainda conta com membros que sofrem de obesidade mórbida que optaram por não operar, mas seguem recebendo o acompanhamento dos profissionais do programa em busca de mais qualidade de vida e hábitos mais saudáveis. 
Com PMFI

Seja o Primeiro a comentar on "SECRETARIA DE SAÚDE DEBATE MELHORIAS PARA O PROGRAMA DE ATENDIMENTO A OBESIDADE MÓRBIDA E CIRURGIA BARIÁTRICA"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*