Hot Topics

‘SE APROVARMOS A PREVIDÊNCIA, O BRASIL VAI CRESCER MAIS QUE 6%’, DIZ MAIA

Reuniu-se com Paulo Guedes

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse nesta 3ª feira (5.fev.2019), acreditar que o Brasil pode crescer “mais que 6%” nos 12 meses seguintes à aprovação da reforma da Previdência. O percentual é o mesmo que o estimado pelo mercado para o PIB chinês nos próximos anos.

“Eu tenho certeza, pelo PIB [Produto Interno Bruto] potencial do país, que a gente vai crescer mais que 6%. Eu aposto que a reforma da Previdência vai tirar muitos brasileiros do desemprego, do desalento e da pobreza. Ela vai garantir o equilíbrio fiscal de longo prazo para que os investidores voltem a investir e acreditar no Brasil”, afirmou.

A declaração foi dada a jornalistas após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes. O secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, participou do encontro.

Aprovação até maio

A expectativa de Maia é que a reforma seja aprovada até maio na Câmara. A previsão é baseada na tramitação da proposta do governo Michel Temer, apresentada ao Congresso em 2017.

“Estávamos com a proposta pronta no governo Temer em maio para votar. Não estou entendendo porque essa preocupação com o tempo”, disse.

Na avaliação do demista, caso a meta do governo seja cumprida, será possível que a proposta seja apreciada pelos senadores até junho ou julho “por ser uma Casa menor”.

Para Maia, a “Câmara dos Deputados, que representa a população brasileira, tem a obrigação de liderar essas votações. A previdência é 1 item fundamental”.

O demista falou da necessidade de atrair governadores e partidos da oposição para o debate: “Temos que construir 1 amplo debate sobre a importância da previdência, sem paixões, sem discussões ideológicas. Mas com a racionalidade que esse tema precisa ter no Congresso”.

Maia acredita que o maior desafio será ter 320 ou 330 deputados a favor. Por isso a importância de incluir a oposição no debate.

Economia de R$ 1 trilhão

O ministro da economia, Paulo Guedes, falou que no momento a proposta está sendo calibrada e que a ideia é que economize pelo menos R$ 1 trilhão. “Esse é o valor de 10 anos de transição, mas há simulações com R$ 1 trilhão em 15 anos”, afirmou.

Guedes reiterou o que foi dito por Maia e afirmou que no momento a conversa é em torno da estrutura da reforma.

“ [Com] O presidente voltando, isso vai ser entregue. Já temos duas ou 3 versões alternativas simuladas com os números. Ele voltando, a gente entrega e ele bate o martelo”, disse Guedes.

Idade Mínima

Apesar de defender idade mínima igual para homens e mulheres, Maia lembrou que o mais importante será assegurar que o impacto fiscal, no curto prazo, garanta redução ou estabilização da relação Dívida-PIB no Brasil.

“Não vou mudar de opinião, mas idade mínima igual não era a posição majoritária na Câmara na discussão passada. Eu fui vencido e isso faz parte do processo democrático”, disse.

Mesmo sem ter visto o texto da proposta, o presidente da Câmara dos Deputados garantiu que a mesma será boa e está sendo pensando de forma a olhar para o futuro do Brasil e do sistema previdenciário.

“Eu acho que está se pensando e organizando de maneira correta. A reforma garantirá o direito dos que ganham menos e pedindo aqueles que ganham mais que ajudem o Brasil na transição necessária do estoque de aposentadorias, que são muito deficitárias”, disse.

(Com Poder360)

Seja o Primeiro a comentar on "‘SE APROVARMOS A PREVIDÊNCIA, O BRASIL VAI CRESCER MAIS QUE 6%’, DIZ MAIA"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*