RELATÓRIO PRELIMINAR ISENTA PILOTOS E APONTA QUE FALHA EM SOFTWARE DERRUBOU BOEING NA ETIÓPIA

Ministra etíope dos Transportes afirmou que pilotos seguiram orientação correta da Boeing para tentar evitar tragédia na África. 157 morreram na queda do avião

Relatório preliminar que investiga a queda do voo 302 de um Boeing 737 Max 8 na Etiópia indica que uma falha no software do sistema de controle de voo pode ter causado a queda do avião da Ethiopian Airlines no mês passado.

“Uma falha repetida” no software de controle automático de voo da aeronave fez com que o procedimento de parada fosse ativado, o que causou a queda da aeronave”, informou nesta quinta-feira (4), em Adis Abeba, a ministra dos Transportes da Etiópia, Dagmawit Moges.

Moges afirmou ainda que os pilotos seguiram orientação correta da Boeing, fabricante norte-americana de aviões, para tentar evitar a tragédia na África.

Segundo a ministro etíope, a Boeing deve revisar o software

O Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines, que voava da capital da Etiópia, Adis Abeba, para Nairobi, no Quênia, caiu dia 10 de março com 157 pessoas a bordo. Ninguém sobreviveu. A aeronave caiu perto da cidade de Bishoftu, 62 km a sudeste de Adis Abeba.

(Com G1)

Seja o Primeiro a comentar on "RELATÓRIO PRELIMINAR ISENTA PILOTOS E APONTA QUE FALHA EM SOFTWARE DERRUBOU BOEING NA ETIÓPIA"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*