PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA RECEBEM CAPACITAÇÃO SOBRE DIABETES E HIPERTENSÃO

A Secretaria Municipal de Saúde está promovendo a capacitação de profissionais da saúde que atuam na Atenção Básica do município. A ação acontece através do Programa de Controle e Monitoramento de Hipertensão e Diabetes. Médicos, farmacêuticos, enfermeiros e residentes em enfermagem estão passando pelo treinamento, os profissionais foram divididos em oito turmas. 
 
De acordo com o Coordenador do Programa Ricardo Zaslavsky objetivo é qualificar esses profissionais na atenção à saúde do paciente diabético tipo II usuário de insulina.
 
“Os pacientes diabéticos tipo II que possuem o aparelho de medição da glicemia em casa realizam anotações a cada exame em um formulário padrão, ao final dos 30 dias eles levam isso às Unidades de Saúde e os profissionais precisam estar capacitados para avaliar se o paciente está realizando um bom controle da doença e fornecer as orientações necessárias”, disse Ricardo.
 
Segundo uma pesquisa do Ministério da Saúde 5% da população adulta é diabética e corre mais risco de desenvolver doenças renais, oculares, infarto e AVC, por isso um controle correto da doença é essencial.
 
O treinamento também vem de encontro com a promoção da Campanha do Novembro Azul, momento em que sempre é lembrada a importância da prevenção do Diabetes e Hipertensão.
 
Diabetes
 
Hoje, no Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes, o que representa 6,9% da população. A diabetes é uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz.
 
Mas o que é insulina? É um hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue. O corpo precisa desse hormônio para utilizar a glicose, que obtemos por meio dos alimentos, como fonte de energia.
 
Quando a pessoa tem diabetes o organismo não fabrica insulina e não consegue utilizar a glicose adequadamente. O nível de glicose no sangue fica alto –  a famosa hiperglicemia. Se esse quadro permanecer por longos períodos, poder haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.
 
O que é Hipertensão
 
Hipertensão, usualmente chamada de pressão alta, é ter a pressão arterial, sistematicamente, igual ou maior que 14 por 9. A pressão se eleva por vários motivos, mas principalmente porque os vasos nos quais o sangue circula se contraem. O coração e os vasos podem ser comparados a uma torneira aberta ligada a vários esguichos. Se fecharmos a ponta dos esguichos a pressão lá dentro aumenta. O mesmo ocorre quando o coração bombeia o sangue. Se os vasos são estreitados a pressão sobe.
 
A pressão alta ataca os vasos, coração, rins e cérebro. Os vasos são recobertos internamente por uma camada muito fina e delicada, que é machucada quando o sangue está circulando com pressão elevada. Com isso, os vasos se tornam endurecidos e estreitados podendo, com o passar dos anos, entupir ou romper. Quando o entupimento de um vaso acontece no coração, causa a angina que pode ocasionar um infarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso, leva ao “derrame cerebral” ou AVC. Nos rins podem ocorrer alterações na filtração até a paralisação dos órgãos. Todas essas situações são muito graves e podem ser evitadas com o tratamento adequado, bem conduzido por médicos.
 
Pressão alta é uma doença “democrática”. Ataca homens e mulheres, brancos e negros, ricos e pobres, idosos e crianças, gordos e magros, pessoas calmas e nervosas.
 
A Hipertensão é muito comum, acomete uma em cada quatro pessoas adultas. Assim, estima-se que atinja em torno de, no mínimo, 25 % da população brasileira adulta, chegando a mais de 50% após os 60 anos e está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil. É responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. As graves conseqüências da pressão alta podem ser evitadas, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento com adequado controle da pressão.
Com PMFI

Seja o Primeiro a comentar on "PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA RECEBEM CAPACITAÇÃO SOBRE DIABETES E HIPERTENSÃO"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*