PRESO PELA PF NA OPERAÇÃO PECÚLIO FAZ DELAÇÃO E É LIBERADO PELA JUSTIÇA

O técnico em radiologia Reginaldo da Silveira Sobrinho deixou a prisão na sexta-feira (13) depois de fazer um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF). Ele é réu em uma ação penal que investiga um suposto esquema de corrupção e fraude na Prefeitura de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

Reginaldo estava preso desde o dia 21 de junho, quando foi deflagrada a 3ª fase da Operação Pecúlio, da Polícia Federal. O conteúdo da denúncia é mantido sob segredo de Justiça. Até agora, sete investigados já assinaram acordos de colaboração: cinco empreiteiros e um ex-diretor de Obras e Pavimentação da prefeitura.

O esquema, apontam a PF e o MPF, vinha sendo “capitaneado” pelo prefeito Reni Pereira (PSB), que cumpre prisão domiciliar desde o dia 14 de julho. O chefe do Executivo foi indiciado por crimes contra a administração, organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, peculato, coação no curso de inquérito policial e da ação penal e usurpação de função pública e fraudes a licitações. Além do prefeito, dez réus permanecem presos.

Na segunda-feira (15), começam a ser ouvidas testemunhas de acusação do Ministério Público Federal (MPF) e de defesa de oito dos réus na ação penal. As primeiras audiências serão realizadas no auditório da delegacia da Polícia Federal, sempre a partir das 13h, e devem seguir até o dia 22.

Conforme as investigações iniciadas ainda em 2014, foram desviados mais de R$ 4 milhões em recursos destinados a obras e a serviços de saúde na cidade. Valor equivalente deve ser ressarcido por empreiteiros que fizeram acordos de delação com o MPF. O dinheiro deve ser devolvido no prazo máximo de três anos e destinado ao Hospital Municipal de Foz do Iguaçu.

Com G1

Seja o Primeiro a comentar on "PRESO PELA PF NA OPERAÇÃO PECÚLIO FAZ DELAÇÃO E É LIBERADO PELA JUSTIÇA"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*