Presidente de Ruanda é reeleito com 98% dos votos

O presidente de Ruanda, Paul Kagame, foi reeleito para um terceiro mandato após obter cerca de 98% dos votos a seu favor, segundo resultados parciais divulgados pela comissão eleitoral.

Com 80% das cédulas contabilizadas, Kagame, que comanda o país desde o genocídio de 1994, soma 5,4 milhões de votos. A comissão estimou que 97% dos 6,9 milhões de eleitores votaram nestas eleições.

Antigo guerrilheiro da minoria tutsi, Kagame governa Ruanda com mão de ferro desde 1994 e com o novo mandato deve ficar inicialmente pelo menos mais sete anos no poder. Considerado um herói por alguns e um déspota por outros, Líder da Frente Patriótica Ruandesa (FPR), Kagame enfrentou apenas dois concorrentes desconhecidos no pleito realizado na sexta-feira (04/08).

Os candidatos Frank Habineza, do Partido Democrático Verde (de uma das poucas siglas de oposição toleradas no país) e Philippe Mpayimana, um independente, criticaram a campanha presidencial, que durou apenas três semanas. Segundo eles, autoridades locais de várias cidades sabotaram eventos de campanha e alguns casos intimidaram seus apoiadores.

Antes do pleito, Kagame já havia chamado a eleição de “mera formalidade”. Segundo o presidente, o terceiro mandato já estava assegurado desde 2015, quando o povo votou em um referendo para modificar a Constituição e conceder a Kagame a possibilidade de se candidatar a um terceiro mandato e, em caso de vitória, de concorrer mais duas vezes para mandatos de cinco anos. Dessa forma, o presidente poderá ficar no cargo até 2034.

Kagame se tornou líder de fato de Ruanda em 1994, quando a FPR tomou a capital do país, Kigali, e derrubou o governo extremista hutu que havia desencadeado um genocídio que resultou na morte de 800 mil pessoas, especialmente membros da minoria tutsi e hutus moderados.

Com DW

Seja o Primeiro a comentar on "Presidente de Ruanda é reeleito com 98% dos votos"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*