Prefeitura quer aval da Justiça para continuar obras da Pecúlio

A Prefeitura de Foz do Iguaçu, por meio da equipe técnica formada pelas Secretarias de Planejamento e de Obras está encaminhando para a Procuradoria Geral do Município (PGM) o laudo concluído da Avenida Andradina após passar pela perícia. A Prefeitura e a empresa responsável pela Obra da Avenida Andradina já entenderam que para concluir o trecho será necessário um recape completo de toda extensão da via, que precisará do aval da Procuradoria antes de ser iniciado qualquer serviço.
Segundo o secretário municipal de Planejamento, Elsídio Cavalcante, os laudos da maioria das obras que estão paralisadas pela Operação Pecúlio da Polícia Federal e que passaram pela auditoria contratada pela Prefeitura já chegaram para a análise das secretarias do Planejamento e de Obras, mas como são laudos técnicos e complexos, a equipe do município responsável pelos estudos está avaliando um por um, transformando em laudos mais simples para enviar à PGM. “O entendimento desses laudos deve ser tanto para a Prefeitura, quanto para as empresas responsáveis pelas obras, como para o Ministério Público e para a população em geral”, disse o secretário.
“Os técnicos estão montando uma planilha que mostra cada etapa desse processo, o que foi licitado, o que foi concluído pelas empresas e o que falta concluir. E daquilo que foi concluído que foi feito a menos e o que foi feito a mais e a diferença de valores que a empresa tem que devolver aos cofres públicos”, salienta Elsídio.
No caso da Avenida Andradina, para conclusão da obra, segundo o secretário de Planejamento, já há o entendimento da Prefeitura e da Itavel, sobre a necessidade de recape completo de toda Avenida, que compreende desde o início na Av.Tarquínio Joslin dos Santos até a Vila C, com 1.600 metros de extensão. “A intenção do recape é retomar o prazo de garantia da obra, que tem de ser superior há 10 anos, e prevemos que com um novo recape o prazo de vida útil deve chegar há 12 anos.
O recape deverá ser maior do que o normal, podendo chegar a 10 centímetros. Agora, portanto, vamos partir para a segunda etapa desse processo, partir da parte de análise de engenharia para a análise jurídica da Procuradoria e, assim iremos preparar todas as outras avenidas, com nossos estudos com base nos laudos técnicos da perícia e enviando para a PGM e para avaliação final do prefeito”, enfatizou Elsídio.
Após a análise da Procuradoria Geral do Município os estudos técnicos, tanto da Andradina quanto das demais Avenidas, na sequência, serão encaminhados para o aval da Caixa Econômica. Importante ressaltar, que neste projeto de conclusão da Avenida Andradina, de acordo com o secretário de Planejamento, a Prefeitura não irá injetar nenhum recurso na retomada da obra e a empresa se compromete a cobrir com os gastos daquilo que falta. “Também iremos apresentar nosso laudo técnico para o MP, embora já estejam nos acompanhando em todo esse processo das obras paradas. Nossa intenção é poder terminar todo este estudo e conseguir o aval necessário ainda este mês para poder retomar a obra mês que vem. Assim esperamos”, salienta Elsídio.
Felipe Wandscheer
De acordo com o secretário, o próximo estudo a ser concluído pela Prefeitura é o laudo da perícia da Felipe Wandscheer que já está com as Secretarias de Obras e de Planejamento. Assim como os laudos da Olímpio Rafagnin e da Sérgio Gasparetto. “Neste momento, atendendo a um pedido dos moradores e uma solicitação do prefeito, iremos iniciar algumas intervenções provisórias em trechos da Avenida Felipe Wandscheer já autorizadas pelo juiz. Essas intervenções são provisórias até que a empresa retome a obra de fato, mas são intervenções necessárias em razão de desvios na pista. Assim estaremos recompondo trechos do asfalto, melhorando o tráfego e evitando acidentes no local. É uma ação muito esperada pelos moradores e, por isso estamos tendo esse cuidado”, pontuou Elsídio Cavalcante.
Com Portal da Cidade

Seja o Primeiro a comentar on "Prefeitura quer aval da Justiça para continuar obras da Pecúlio"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*