A revolta pela perda do Campeonato Paulista para o Corinthians chegou a níveis extremos para alguns torcedores do Palmeiras. Um grupo de palmeirenses foi até a sede da Federação Paulista de Futebol (FPF). na Barra Funda (zona Oeste de São Paulo) e praticou atos de vandalismo ao prédio da entidade.

O escudo do Corinthians, que aparece em uma grade contendo os escudos dos clubes fundadores, foi arrancado. Pedras foram atiradas contra o local, com janelas e o carro de um dos funcionários atingido. O grupo era formado por cerca de 30 pessoas.

Na chegada da Polícia Militar, os torcedores já haviam deixado o local. De acordo com o Estado de São Paulo, jornalistas que estavam na sede da FPF também foram alvo de agressão por parte dos torcedores. Segundo a Globo News, torcedores também causaram tumulto na estação Barra Funda do Metrô.

Pênalti anulado gerou revolta

No segundo tempo do segundo jogo da final do Paulistão, no Allianz Parque. Em uma jogada envolvendo Ralf e Dudu, o atacante palmeirense caiu na área na disputa de bola. O árbitro Marcelo Aparecido de Souza marcou pênalti para o Palmeiras, mas acabou voltando atrás e dando escanteio. Não sem antes demorar quase oito minutos para conversar com os outros membros da arbitragem e ser cercado por atletas dos ambos os clubes.

Após a vitória corintiana nas penalidades, os palmeirenses deixaram o gramado do estádio e não receberam as medalhas de vice-campeão, por ordem do presidente alviverde Maurício Galiotte, que reclamou da arbitragem após a partida. O Palmeiras decidiu que não irá enviar representantes para a festa de premiação dos melhores do Campeonato Paulista, marcada para esta segunda (9).