Operação “Biguá” acaba com passagens clandestinas na fronteira do Sudoeste com a Argentina

Policiais Federais da Delegacia de Foz do Iguaçu, com apoio do BPFron (Batalhão de Fronteira da Polícia Militar) e do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade), realizaram no Sudoeste do Estado entre os dias 23 e 25 de agosto, a Operação “Biguá”.

Na oportunidade patrulharam a fronteira com a Argentina em toda região, com intuito de inibir o contrabando, tráfico de drogas, crimes ambientais, entre outros que acontecem ao longo do rio, que fica na fronteira do Brasil com a Argentina, margeando também o Parque Nacional do Iguaçu.

O resultado da fiscalização foi a apreensão de seis embarcações clandestinas utilizadas para a prática da caça e pesca ilegais. Todas foram destruídas. Também foram encontradas no Rio Santo Antônio, passagens clandestinas por cabos aéreos, chamadas de “espias”, utilizadas para transportar contrabando da Argentina para o Brasil. Cerca de 450 metros de cabos de aço e outros dispositivos foram retirados dessas passagens e destruídos. Além disso, três embarcações utilizadas por contrabandistas foram destruídas.

As equipes de fiscalização, segundo a PF, navegaram 67 quilômetros durante os três dias da operação. Essa é mais uma ação na fronteira do Sudoeste paranaense com a Argentina realizada pela Polícia Federal, com apoio das forças locais de segurança pública. O mapeamento da região foi feito pelo BPFron, que tem sido o braço direito da Polícia Federal do ICMBio no combate ao contrabando, descaminho e outros crimes praticados na fronteira.

 

Com RBJ

Seja o Primeiro a comentar on "Operação “Biguá” acaba com passagens clandestinas na fronteira do Sudoeste com a Argentina"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*