OMT GARANTE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DO TURISMO TERMAL EM FOZ

A Organização Mundial de Turismo (OMT) garantiu apoio ao desenvolvimento do turismo termal em Foz do Iguaçu.  A boa notícia foi dada pelo diretor executivo da entidade, Marcio Favilla, em reunião com o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla. 
 
Também acompanharam o encontro o presidente do Iguassu Convention Visitors e Bureau de Foz, Altino Voltolini, o secretário chefe do setor Econômico e de Turismo da Embaixada Brasileira em Madri, Leonardo Wester e o jornalista brasileiro Paulino Motter.
 
A reunião foi motivada pela realização da Feira de Turismo Termal, Saúde e Bem-Estar (Termatália) em Foz do Iguaçu no próximo ano. A passagem simbólica da sede da Termatália, de Ourense, na comunidade independente da Galícia, para o município paranaense ocorreu no último fim de semana. O diretor brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a vice-governadora, Cida Borghetti e Piolla, representando o prefeito, Chico Brasileiro, estiveram presentes no ato.
 
O evento deve atrair para Foz do Iguaçu mais de três mil profissionais do turismo de 40 países, o que deverá ajudar a posicionar a cidade como referência no termalismo. De acordo com a Organização Mundial do Turismo esse segmento deve crescer 9% nos próximos cinco anos, o dobro do turismo convencional.
 
“O turismo de saúde é um conceito novo, que está sendo incorporado agora pela OMT e recomendado aos países que dispõem de infraestrutura e atendimento adequado. Até o final do ano, a OMT deverá publicar estudo sobre as práticas do turismo de saúde, em diversos países, mostrando como isso poderá ser relevante e o quanto poderá agregar de valor ao turismo convencional. É o que queremos para Foz do Iguaçu: o turismo de saúde poderá ser um diferencial importante para o Destino Iguaçu nos próximos anos, considerando que estamos numa localização geográfica estratégica, na fronteira de três países”, afirma Piolla.
 
Ainda segundo ele, o próximo passo é buscar a parceria dos Ministérios da Saúde e do Turismo para alavancar o turismo termal em Foz do Iguaçu e demais destinos brasileiros, como já ocorre em grandes potências europeias, como: Itália, Espanha e Alemanha.  
 
“OMT quer uma grande mobilização em torno da Termatalia Brasil 2018, para que possamos incluir o turismo termal dentre as práticas usuais, adotadas pelo Sistema Único de Saúde no Brasil, tal como já ocorre na maioria dos países europeus. Para isso ocorrer, precisamos mobilizar apoios do Ministério do Turismo e do Ministério da Saúde do Brasil”, reforça Piolla.
 
Desafio
 
De acordo com o secretário, “O ministro da Saúde, Ricardo Barros, fez um desafio para apresentarmos uma proposta concreta dentro de 30 dias de como as águas termais podem contribuir para a saúde pública no país. Em paralelo a isso, vamos encomendar um estudo científico para o professor Francisco Maraver, catedrático da Universidade Complutense de Madri, em parceria com a Universidade de Vigo (Espanha), Universidade Federal de Santa Catarina e a Unila para avaliar o potencial medicinal das águas do Aquífero Guarani. Também faremos outro estudo científico, para ser divulgado em setembro do próximo ano, sobre os benefícios dos íons negativos do ar das Cataratas do Iguaçu”, conclui. 
 
Outro assunto na pauta do encontro com o diretor da OMT e o secretário da embaixada foi o apoio em ações de promoção do Destino Iguaçu na Espanha. Em 2016, segundo dados do Parque Nacional do Iguaçu, onde estão localizadas as Cataratas do Iguaçu, 24.960 turistas espanhóis visitaram o atrativo.
Com PMFI

Seja o Primeiro a comentar on "OMT GARANTE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DO TURISMO TERMAL EM FOZ"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*