MISSÕES EM MARTE, SUPERFOGUETES E MAIS DO QUE A CIÊNCIA ESPACIAL PREPARA PARA 2018

Antes restrita a poucas potências, a exploração do espaço é cada vez mais internacional – e diferentes países preparam missões para este ano.

A primeira delas, prevista para março, será a Chandrayaan 2, a nova etapa do inovador projeto de exploração lunar que a Índia iniciou em 2008. Enquanto a tecnologia da Chandrayaan 1 permitia apenas que a sonda orbitasse em volta do satélite, a Chandrayaan 2 será capaz de aterrissar e se locomover sobre a superfície da Lua.

O lançamento, a partir do centro espacial de Satish Dhawan, em Andhra Pradesh, no sul do país, será feito com a ajuda do veículo de lançamento de satélite geosíncrono (GSLV, na sigla em inglês), desenvolvido pela agência espacial indiana, a ISRO.

Já a Nasa, agência espacial americana, planeja ir novamente a Marte em maio, com a missão InSight. Desta vez, os americanos querem investigar o que há abaixo da superfície do Planeta Vermelho.

Na tentativa de reunir evidências que esclareçam como o astro foi formado, a sonda InSight será equipada com um sismógrafo – para medir os “Marsquakes”, expressão em inglês para “terremotos de Marte” – e um sensor de calor.

Este também será o ano em que a empresa aeroespacial do empresário Elon Musk, a SpaceX, lançará um dos foguetes mais potentes já construídos: o Falcon Heavy. O gigante de 70 metros conseguirá enviar 54 toneladas métricas de carga ao espaço – o dobro da capacidade do foguete mais potente hoje em atividade, o Delta IV Heavy.

                    Elon Musk publicou em dezembro fotos da construção do Falcon Heavy

Além disso, abrirá espaço para que a SpaceX avance no campo de lançamento de satélites e chegue mais perto da meta de ser a primeira empresa privada a enviar astronautas à órbita da Terra. A companhia, contudo, não está sozinha nessa corrida. Empresas como a Boeing também têm projetos para enviar naves tripuladas à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) e, assim como a SpaceX, contam com apoio do governo americano.

A Boeing e a SpaceX têm planos para testar seus respectivos sistemas de lançamento nos próximos anos – primeiramente com veículos não-tripulados e, na sequência, com astronautas.

A Nasa também trabalha em seu próprio sistema de lançamento – a tão esperada cápsula Orion e o foguete SLS, que serão usados para enviar seres humanos além da órbita da Terra. Se tudo correr como planejado, a Orion poderia ser lançada em um teste não-tripulado em 2019 – e com astronautas, em 2021.

(Com BBC)

Seja o Primeiro a comentar on "MISSÕES EM MARTE, SUPERFOGUETES E MAIS DO QUE A CIÊNCIA ESPACIAL PREPARA PARA 2018"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*