Militares tentam dar golpe na Turquia e população vai às ruas

Uma tentativa de golpe militar na Turquia nesta sexta-feira (15) colocou o país em uma situação caótica. Os militares tomaram as ruas da capital, Ancara, e de Istambul, e declararam lei marcial, que suspende as liberdades fundamentais da população e veta manifestações. A população foi às ruas e houve confrontos com os militares, motivando uma onda de violência que já deixou policiais e civis mortos. Há relatos de feridos, alguns em estado grave.

Assim que os militares iniciaram a mobilização, o primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, afirmou em rede nacional que o país passava por uma tentativa de golpe militar. E o presidente, Recep Tayyip Erdogan, pediu para que a população resistisse ao golpe. Horas depois, o premiê disse que a situação estaria “sob controle”, ressaltando que a tentativa de derrubar o governo fracassou.

Há tanques nas ruas das duas principais cidades do país, e helicópteros e aviões militares sobrevoam as regiões. O premiê disse ainda que qualquer helicóptero ou avião sobrevoando prédios do governo será “derrubado com mísseis”.

Milhares de pessoas protestaram nas ruas durante a madrugada –tanto grupos que apoiam os militares quanto contrários ao golpe. Em uma das pontes fechadas por militares, soldados chegaram a fazer disparos na tentativa de conter os manifestantes. Há imagens de pessoas feridas. A agência de notícias turca Anadolu afirma que dois civis morreram.

Ao menos, 17 policiais foram mortos durante o ataque de um helicóptero do Exército em Ancara, segundo o “New York Times”. Imagens publicadas pela imprensa local mostram militares que participaram da tentativa de golpe e teriam sido presos.

Há relatos de confrontos aéreos entre o grupo militar que estaria tentando tomar o poder e aviões militares pró-Erdogan. O Parlamento em Ancara foi atacado por aviões, constatou o fotógrafo da AFP, que ouviu uma forte explosão e rajadas de metralhadora. Pelo menos 12 pessoas ficaram morreram.

Há registros de explosões em outros pontos de Ancara e Istambul.

O aeroporto de Ataturk, que foi fechado pelos militares, foi invadido pela população. Fontes do governo confirmam que Erdogan está no aeroporto.

A sede da CNN turca em Istambul, que fez a entrevista por celular com o presidente Erdogan, anunciou nas redes sociais que foi invadida por um grupo de soldados. O jornal Hürriyet, um dos principais em inglês na Turquia, também confirmou que sua sede foi ocupada por militares.

Com uol

Seja o Primeiro a comentar on "Militares tentam dar golpe na Turquia e população vai às ruas"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*