INCLUÍDO EM ALERTA VERMELHO DA INTERPOL, DOLEIRO DARIO MESSER SEGUE FORAGIDO NO PARAGUAI

O doleiro Messer é suspeito de comandar uma rede que movimentou U$ 1,6 bilhão em 52 países.

A Corte Suprema de Justiça do Paraguai emitiu ordem de prisão para extraditar o doleiro Darío Messer, principal alvo da Operação “Câmbio, Desligo”, deflagrada ontem no Brasil.

A principal suspeita é que Messer, incluído em alerta vermelho da Interpol, esteja foragido no país vizinho. Ele não havia sido localizado até a noite desta sexta-feira.

O juiz Miguel Tadeo Fernandez Ayala, do Juizado Penal de Garantias 11 de Assunção, capital do Paraguai, emitiu o mandado pela manhã, além de comunicados à Polícia Nacional para realização de buscas a fim de encontrar e prender Messer, a pedido do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro.

Messer é suspeito de comandar uma rede de doleiros que movimentou U$ 1,6 bilhão entre 2008 e 2017, em 52 países.

“Estamos realizando todas as diligências para capturá-lo”, disse o fiscal Manuel Doldán, responsável por Assuntos Internacionais do Ministério Público paraguaio.

Os investigadores dizem que para fazer as movimentações, esses doleiros utilizavam contas de 3 mil empresas “offshore”, em paraísos fiscais.

Assim, o dinheiro movido pelos doleiros não chamava atenção das autoridades e também estava livre de impostos.

Na prática, o sistema atribuído diretamente Messer funcionava como um banco clandestino de compensação, que conciliava interesses de clientes. Políticos e empresários podiam entregar reais aos doleiros, no Brasil, e receber em moeda estrangeira, lá fora.

Pelo esquema, o contrário também podia ser feito: depositar dólares fora do país, e pegar reais aqui no Brasil.

 

(Com Agências Estado e Globo)

Seja o Primeiro a comentar on "INCLUÍDO EM ALERTA VERMELHO DA INTERPOL, DOLEIRO DARIO MESSER SEGUE FORAGIDO NO PARAGUAI"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*