Governo propõe privatizar Eletrobras

O Ministério de Minas e Energia anunciou nesta segunda-feira (21/08) que vai propor ao Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) a privatização da Eletrobras, que atua na geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.

De acordo com a pasta, a redução da participação da União no capital da estatal daria mais competitividade e agilidade à empresa. Na nota, o ministério cita com exemplo o que foi feito com a Embraer e a Vale.

“Esse movimento permitirá à Eletrobras implementar os requisitos de governança corporativa exigidos no novo mercado, equiparando todos os acionistas – públicos e privados – com total transparência em sua gestão”, disse o ministério, em nota.

Atualmente, a União possui 40,99% das ações da empresa, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e seu braço de investimentos, o BNDESPar, têm 18,72% e fundos federais outros 3,45%.

O ministério não informou qual será a parcela colocada à venda, apenas disse que o governo pretende manter o poder de veto na administração da companhia para garantir que decisões estratégicas no setor sejam preservadas.

O ministério apontou a crise econômica e a situação das contas públicas para justificar a decisão. “Não há espaço para elevação de tarifas nem para aumento de encargos setoriais. Não é mais possível transferir os problemas para a população. A saída está em buscar recursos no mercado de capitais atraindo novos investidores e novos sócios”, alegou.

Em entrevista a GloboNews, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, afirmou que o governo pretende arrecadar cerca de 20 bilhões com a privatização da estatal.

 

Com DW

Seja o Primeiro a comentar on "Governo propõe privatizar Eletrobras"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*