GOVERNO FEDERAL PRORROGA POR OITO DIAS PRESENÇA DE TROPAS FEDERAIS NO RN

O presidente interino, Michel Temer, prorrogou por mais oito dias a permanência das Forças Armadas em Natal (RN) e na região metropolitana para conter a onda de violência, iniciada no dia 29 de julho.

As tropas do Exército, da Marinha e da Força Aérea Brasileira, que atuam desde o dia 4 de agosto, deveriam deixar o Estado na noite desta segunda-feira (15). Contudo, após mais uma série de ataques na madrugada desta segunda, o governador Robinson Faria (PSD) solicitou ao governo Michel Temer a manutenção dos 1.200 homens por mais tempo.

De acordo com o Ministério da Defesa, o governador foi informado ainda na noite desta segunda sobre a permanência das tropas federais no Estado. A decisão foi publicada no “Diário Oficial” da União desta terça-feira (16) e estabelece que as tropas ficam até o dia 23 de agosto.

Após seis dias de trégua, o governo registrou dois ataques criminosos na madrugada desta segunda (15) em Natal. Um caminhão foi incendiado no bairro Felipe Camarão e um carro queimado no Bom Pastor, ambos na zona oeste da cidade.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Estado, o último ataque havia ocorrido na madrugada do dia 9 de agosto quando criminosos incendiaram uma base da Polícia Militar em Pajuçara, zona norte, e tentaram incendiar um ônibus no bairro Mãe Luíza, na zona leste.

Os ataques no Rio Grande do Norte começaram no dia 29 de julho e seriam uma represália de bandidos contra a instalação de bloqueadores de sinais de celulares em uma unidade prisional do Estado.

Desde então, foram registradas 118 ocorrências em 42 cidades. A lista inclui incêndios contra veículos oficiais e particulares, depredações e disparos contra prédios públicos. Segundo a secretaria, 112 pessoas foram detidas, entre elas adolescentes. Ao menos 26 presos já foram transferidos para presídios federais, segundo a pasta

Com Folha

Seja o Primeiro a comentar on "GOVERNO FEDERAL PRORROGA POR OITO DIAS PRESENÇA DE TROPAS FEDERAIS NO RN"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*