Formada comissão para criação do Plano de Mobilidade Urbana

A comissão para estudar e avaliar as propostas e projetos a serem inseridos ao Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Foz do Iguaçu foi formada no Município, com a participação de representantes do poder Executivo e da sociedade civil organizada. O decreto nº 25.781, de 18 de agosto institui Kalito Stoeckl, diretor de gabinete do prefeito como presidente da comissão que estará, até o fórum deste ano, à frente do grupo de trabalho que fará avançar as discussões sobre tornar Foz uma cidade mais sustentável e capaz de aprovar um Plano que priorize novos modelos de modais.
Também como membros, a comissão está composta por secretários municipais e diretores do Meio Ambiente, Planejamento, Obras, Turismo, Indústria e Comércio e do Foztrans. Da sociedade civil são dois membros representativos, da ADERE, Associação de Desenvolvimento dos Esportes Radicais e Ecologia, e da Associação dos Ciclistas Cataratas do Iguaçu – ACC.
“Pensar em uma cidade mais sustentável, econômica, política e ecologicamente faz parte da nova estrutura de gestão da Prefeitura de Foz do Iguaçu. Para isso, a criação do Plano Municipal de Mobilidade Urbana, previsto pela Lei Federal nº 12.587/2012, que institui aos municípios brasileiros a Política Nacional, voltou a ser pauta das discussões entre Município, Itaipu e Rotary, que caminham juntos na construção e na consolidação de diretrizes que irão nortear o Plano de Mobilidade no Município de Foz”, destacou Kalito Stoeckl.
O Fórum de Mobilidade Urbana 2017, em sua segunda edição, previsto para ser realizado nos dias 23 e 24 novembro, deverá reunir o grupo de trabalho mais os representantes do Codefoz, Acifi, além de Universidades, a Itaipu Binacional e o Rotary Club.
O Fórum será um importante instrumento para abertura das discussões para elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana. Será por meio do Fórum que as principais diretrizes serão formuladas, ouvindo diferentes segmentos da sociedade, tanto do poder público como do privado. Será ouvindo esses segmentos, que poderá ser traçado um diagnóstico das potencialidades e das principais demandas do Município para se investir e avançar em Mobilidade Urbana.
A intenção dos organizadores é de promover discussões pensando coletivamente, e torná-las participativas com envolvimento da população. O GT tem se reunido semanalmente para ir traçando os objetivos e prioridades do Plano de Mobilidade para Foz. Por meio de uma licitação será contratada uma consultoria que dará suporte técnico na elaboração dos projetos, estudados e aprovados pela comissão.
“O Fórum também será um importante momento para discutirmos, seja por meio de palestras, seja por oficinas e debates abertos a criação de unidades específicas que atendam as principais mudanças de mobilidade para a cidade, que não contemplem apenas um modal, como as ciclovias, mas que possam abranger várias formas diferentes de mobilidade. Queremos transformar Foz em uma cidade referência em mobilidade urbana, em sustentabilidade e em turismo sustentável”, enfatizou Stoeckl.
Lei Federal
A Lei Federal nº 12.587, de 3 de janeiro de 2012, se aplica ao planejamento, controle, fiscalização e operação dos serviços de transporte público coletivo intermunicipal, interestadual e internacional de caráter urbano. Institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, tratando-a como instrumento de desenvolvimento urbano, objetivando a integração entre os diferentes modos de transporte e a melhoria da acessibilidade e mobilidade das pessoas e cargas no território do Município.
Com Portal da Cidade

Seja o Primeiro a comentar on "Formada comissão para criação do Plano de Mobilidade Urbana"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*