CONTRA UBER, TÁXIS COPIAM MODELO E ANUNCIAM DESCONTOS

A disputa por passageiros com aplicativos de transporte como Uber provocará novas mudanças nos serviços atualmente prestados por taxistas em São Paulo.

Líder no mercado de aplicativos para táxi, a empresa 99 decidiu que aceitará motoristas particulares na cidade a partir de 31 de agosto. Na prática, atuará num modelo semelhante ao do Uber, como antecipou a Folha.

Além disso, um dos sindicatos dos taxistas, que representa os motoristas de frota, lançou uma campanha para que os táxis ofereçam descontos de até 30% nas corridas a partir desta quarta-feira (3) –para concorrer com os preços mais baixos dos aplicativos de motoristas particulares, como Uber, Cabify e EasyGo.

Ao mesmo tempo em que acirram a concorrência, as novas medidas já provocaram um racha na categoria.

O táxi tem preço regulado por lei. Não se pode cobrar nem mais nem menos, senão fica insustentável“, disse Natalício Bezerra, presidente do sindicato dos taxistas autônomos, contrário ao desconto.

Para ele, os serviços com carros particulares não são confiáveis. “Esse sistema não funciona. Você vai entrar em um carro dirigido por qualquer um?“, questiona.

PARTICULAR

O aplicativo antes batizado de 99taxis e que agora se apresenta apenas como 99 ampliou a polêmica ao dizer que, além de contratar novos motoristas com carros particulares, também pretende incentivar os taxistas a atuarem nessa modalidade.

Há uma legislação federal que exige uso do taxímetro em táxis de cidades com mais de 50 mil habitantes, mas a gestão Haddad (PT) não respondeu à reportagem se essa atuação do 99 seria regular. Em outras ocasiões, a Secretaria Municipal de Transportes disse que quem usa táxis em “aplicativos estranhos a esta natureza, como o Uber” pode ter o alvará cassado. Já a 99 diz que não vai infringir nenhuma lei.

A vantagem para os passageiros, nesse caso, é pagar uma tarifa mais barata e ainda poder circular por corredores e faixas exclusivas de ônibus, já que apenas táxis estão liberados pela Prefeitura de São Paulo nesses locais.

Para os taxistas, haverá um lucro menor por viagem caso eles atuem como motoristas particulares. Mas, para a empresa, com os baixos preços haverá mais procura e será possível ampliar a quantidade de viagens e clientes.

Seria ruim da nossa parte ignorar que houve mudança e que o mercado é outro“, diz Pedro Somma, diretor de relações institucionais da 99. Antes da empresa, o Easy Taxi, outro aplicativo originalmente voltado para os taxistas, também passou a aceitar motoristas particulares.

Inicialmente, a 99 irá abrir mil vagas para esse serviço. O carro precisará ter até cinco anos de uso e, no processo seletivo, motoristas com condutax (licença para dirigir táxi) serão priorizados para os casos de desempate.
descontos

Já o Simtetaxis (sindicato dos taxistas que trabalham para frotas) lançou a campanha para incentivar taxistas a darem descontos de até 30% nas corridas.

A ideia é resgatar os clientes que perdemos. Vamos trabalhar mais um pouco, mas vamos recuperar nosso lucro“, disse o presidente do Simtetaxis, Antonio Matias.

Nesta quarta (3), a entidade vai distribuir 15 mil adesivos aos taxistas para identificar aos passageiros que aqueles veículos dão esse desconto. Mas não será obrigatório ter a etiqueta para oferecer corridas mais baratas que a tarifa oficial.

MIGRAÇÃO

Quando esse novo modelo começar a operar, os mil novos motoristas serão os primeiros a serem acionados pelos passageiros por meio do botão POP (nome do modelo voltado a carros particulares). Se todos estiverem em viagem, o aplicativo, então, acionará os táxis disponíveis para atender na modalidade POP.

Para o passageiro, pouca coisa mudará. Além dos botões que oferecem as modalidades táxi branco e táxi preto (com carros mais luxuosos e, portanto, mais caros), haverá o terceiro botão.

A empresa busca atrair, por exemplo motoristas de frota de táxi, que pagam uma diária variável entre R$ 100 e R$ 170, dependendo da empresa. A intenção é fazer esses motoristas migrarem para a nova modalidade, com carros próprios.

“Para o taxista que não tem alvará é a oportunidade dele não pagar a diária e poder trabalhar com transporte individual. Para o dono de alvará, é uma opção boa para fazer mais corridas“, disse Somma.

A 99 cobra R$ 2 por viagem de cada motorista, porém, não sabe ainda qual será o desconto na modalidade particular. “O desconto será menor do que o feito pelos aplicativos do mercado“, afirma o executivo.

Com Folha

Seja o Primeiro a comentar on "CONTRA UBER, TÁXIS COPIAM MODELO E ANUNCIAM DESCONTOS"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*