CHILE ENTRA EM ALERTA POR RISCO DE ERUPÇÃO DO VULCÃO NEVADOS DE CHILLÁN

Desde abril se adverte para o “provável desenvolvimento de uma erupção no curto prazo” na montanha de 3.200 metros de altura, localizada 480 quilômetros ao sul de Santiago

Desde abril, o complexo vulcânico Nevados de Chillán, na região de Biobío (sul do Chile), é considerado o de maior atividade sísmica entre os 45 vulcões ativos e monitorados do país, e projeta-se uma provável erupção maior. Em 5 de abril o Serviço Nacional de Geologia e Mineração (Sernageomin) decretou “alerta técnico laranja” para o vulcão. Na escala utilizada pela autoridade chilena —um dos países que ficam no Cinturão de Fogo do Pacífico—, esta categoria é a última antes de uma erupção em desenvolvimento (“alerta técnico vermelho”), e sua definição indica que em relação à sua atividade sísmica é “provável o desenvolvimento de uma erupção em curto prazo”.

De acordo com os protocolos, os relatórios sobre um vulcão nessa situação são diários. Paralelamente, nos últimos meses estabeleceu-se um raio de segurança de 10 quilômetros ao redor da cratera. Um relatório preparado em 2 de julho pelo Observatório Vulcanológico dos Andes-Sul aponta que, nas últimas horas, foram registrados movimentos sísmicos com uma energia “em gamas consideradas moderadas” e que impulsionam uma atividade superficial.

Além disso, percebe-se o crescimento de uma cúpula de lava viscosa na cratera Nicanor. Localizado mais de 480 quilômetros ao sul de Santiago, o complexo é formado por 18 vulcões numa superfície estimada em 14 quilômetros quadrados. A altura máxima é de 3.214 metros. O lugar é, além disso, um polo turístico onde são exploradas as águas termais e os esportes de neve.

A Sernageomin projetou os cenários possíveis de acordo com a vigilância e a revisão de processos eruptivos similares. Nessa linha, o documento sugere que neste caso se “poderia gerar um evento eruptivo maior, sem mostrar sinais precursores claros”. Em uma eventual erupção maior, os principais riscos para a população seriam os lahares (mistura de lama e matéria vulcânica) e as línguas de lava que fluiriam por baixadas e rios.

O Nevados de Chillán aparece no quinto lugar de um ranking elaborado pela Sernageomin para indicar o risco específico dos vulcões. Embora seja o único em alerta técnico laranja, há outros quatro que estão sendo acompanhados com atenção especial por parte dos organismos encarregados: o vulcão Láscar (região de Antofagasta), o Copahue (região de Biobío), o complexo vulcânico Puyehue-Cordón Caulle (região de Los Ríos) e o vulcão Osorno (região de Los Lagos). Para estes, o alerta de vigilância é amarelo, ou seja, são considerados “instáveis” e têm sua atividade monitorada em relatórios quinzenais.

(Com El País)

Seja o Primeiro a comentar on "CHILE ENTRA EM ALERTA POR RISCO DE ERUPÇÃO DO VULCÃO NEVADOS DE CHILLÁN"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*