CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSE REALIZA TREINAMENTO SOBRE NOVO MÉTODO DE ATUAÇÃO

O treinamento realizado na Fundação Cultural na última quinta-feira (21) foi sobre o novo sistema chamado Método VIGentEE que é uma técnica de trabalho com o objetivo de que o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) atue ainda mais na prevenção das endemias e epidemias com a detecção das doenças através do mosquito. O funcionamento do novo método de atuação foi repassado para mais de 100 Agentes de Endemias que atuam diretamente no combate e controle das doenças.

O trabalho consiste em isolar no mosquito os vírus da Dengue, Zika e Chicungunha e em casos positivos agir mais de pressa, antes mesmo que cheguem as notificações de pacientes doentes. Para isso foram montadas 3.472 mil armadilhas em todos os bairros da cidade, onde havia pelo menos um imóvel habitado. Nas visitas de rotina dos Agentes de Endemias do CCZ ao longo dos meses são recolhidos os mosquitos capturados nas armadilhas e eles são encaminhados e analisados no Centro de Medicina Tropical, através de uma parceria formada entre a Secretaria Municipal de Saúde, o GT Itaipu-Saúde e a Fundação de Saúde Itaguapy.

Na semana específica do Levantamento Rápido de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa) que acontece a cada dois meses todas as armadilhas da cidade são recolhidas, o montante é enviado para o laboratório de biologia molecular onde são feitos os testes de DNA para verificar se o mosquitos está contaminado com algum vírus e para que assim sejam realizadas a ações de prevenção e controle.

De acordo com o Coordenador do CCZ Carlos Santi o trabalho se concentra nas localidades onde foram encontrados mosquitos contaminados. “Aplicamos um inseticida no raio de 150 metros de onde ele foi capturado, para poder matar os mosquitos daquela localidade, também feito um trabalho educativo orientando a população sobre os cuidados, é realizada a vistoria em todos os imóveis próximos na tentativa de acabar com os focos do mosquito Aedes Aegypti e por fim a busca ativa dos pacientes que apresentam sintomas da doença, mas não foram procurar a Unidade Básica de Saúde para fazer a notificação da suspeita da doença” disse o coordenador.

LIRAa de setembro

O último Levantamento Rápido de Infestação do Aedes Aegypti realizado em Foz do Iguaçu aconteceu na semana passada. O índice de infestação larvária (IIP), parâmetro utilizado pelo Ministério da Saúde e SESA, variou de 0,72% para 1,03% (dentro da margem aceitável, de 1%, preconizada pelo MS). Índice Predial de Adultos (IPA): 6,29%.

A Secretaria Municipal de Saúde alerta a população para a chegada do período mais quente e das frequentes chuvas, nessa época o cuidado para evitar focos do mosquito deve ser redobrado.

 

Com PMFI

Seja o Primeiro a comentar on "CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSE REALIZA TREINAMENTO SOBRE NOVO MÉTODO DE ATUAÇÃO"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*