BOLSONARO VAI A 32%, E HADDAD ATINGE 23%, DIZ IBOPE

A quatro dias das eleições, candidatos do PSL e do PT crescem dentro da margem de erro e ampliam vantagem sobre demais presidenciáveis. No segundo turno, Bolsonaro perde apenas para Ciro e empata em outros cenários

Os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) ampliaram sua distância sobre os demais presidenciáveis, indicando um possível segundo turno entre os dois. A projeção é de uma nova pesquisa Ibope divulgada nesta última quarta-feira (03/10).

O deputado e capitão reformado cresceu um ponto percentual em relação à sondagem anterior do instituto, de 1º de outubro, e atingiu 32% das intenções de voto, mantendo-se na liderança. Já o ex-ministro e ex-prefeito de São Paulo ganhou dois pontos, chegando a 23%.

Se forem considerados somente os votos válidos, que excluem os brancos e nulos, Bolsonaro aparece com 38% das intenções, contra 28% de Haddad.

Em seguida na corrida presidencial estão Ciro Gomes (PDT), que oscilou de 11% para 10%, e Geraldo Alckmin (PSDB), que também perdeu um ponto percentual e tem agora 7% das intenções. Marina Silva (Rede) se manteve com os 4% da pesquisa anterior.

Após esse grupo, João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles aparecem com 2% cada um, e Alvaro Dias (Podemos) e Cabo Daciolo (Patriota), com 1% cada. Guilherme Boulos (Psol), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram na pesquisa, ou seja, atingiram menos de 1% das intenções.

Os votos brancos ou nulos somaram 11%, em comparação com os 12% da pesquisa anterior. Além disso, 6% não souberam ou não quiseram responder – um ponto percentual a mais do que no outro levantamento, o que indica que os eleitores seguem indecisos.

Segundo turno

Se Bolsonaro e Haddad seguirem, de fato, para o segundo turno, as projeções indicam um empate técnico, com leve vantagem para o candidato petista, que teria 43% contra 41% do presidenciável do PSL. Essa mesma simulação há dois dias mostrou um empate de exatos 42% para ambos.

O Ibope também ouviu eleitores sobre outros três possíveis cenários para uma segunda rodada, todos com participação de Bolsonaro. Em uma disputa isolada, o militar reformado seria derrotado apenas por Ciro Gomes, com um resultado de 46% a 39%.

Já contra Marina e contra Alckmin, o levantamento apontou também um empate técnico dentro da margem de erro. Bolsonaro teria 43% dos votos contra 39% da candidata da Rede, e seria ligeiramente superado pelo presidenciável tucano com um placar de 41% a 40%.

Rejeição

Bolsonaro segue liderando o ranking de candidatos em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum, com uma rejeição de 42% – dois pontos percentuais a menos do que na sondagem anterior, apesar dos protestos contra o deputado realizados em todo o Brasil no fim de semana.

Haddad – que viu sua rejeição disparar 11 pontos percentuais na última pesquisa e chegar a 38% – deu uma leve recuada e alcançou 37% na sondagem desta quarta-feira.

Os seguintes candidatos no ranking também aparecem com uma rejeição menor em relação a dois dias atrás, tendo perdido dois pontos percentuais cada um: Marina foi de 25% a 23%, Alckmin, de 19% a 17%, e Ciro, de 18% a 16%.

Depois deles vêm Meirelles, com 10%, Cabo Daciolo, com 9%, Eymael, Boulos, Vera Lúcia e Alvaro Dias, com 8% cada um, Amoêdo, com 7%, e João Goulart Filho, com 6%. Outros 3% dos entrevistados disseram que votariam em qualquer um, e 7% não responderam.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 209 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos de cada resultado apurado. A pesquisa, encomendada pela Rede Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo, foi realizada entre 1º e 2 de outubro.

(Com DW)

Seja o Primeiro a comentar on "BOLSONARO VAI A 32%, E HADDAD ATINGE 23%, DIZ IBOPE"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*