Bannon pode estar com os dias contados na Casa Branca

Depois da violência cometida por supremacistas brancos em Charlottesville, no estado americano da Virgínia, os dias do estrategista-chefe da Casa Branca, Steve Bannon, no governo podem estar contados, noticiou nesta terça-feira (15/08) a imprensa americana.

Quatro fatos sobre Steve Bannon, o “Darth Vader” da Casa Branca

Os boatos de um possível afastamento do ex-diretor do site de extrema direita Breitbart News do governo do presidente Donald Trump começaram a circular já no domingo. De acordo com a emissora CNN, uma fonte oficial teria afirmado que o chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, quer a demissão de Bannon o quanto antes. A emissora de televisão CBS foi além e noticiou que Bannon pode perder seu cargo de estrategista-chefe até o final desta semana.

As críticas à demora de Trump para condenar a violência da extrema direita em Charlottesville seriam o motivo da desgraça de Bannon. Durante dois dias, o presidente americano evitou se posicionar claramente contra supremacistas brancos e, por essa inércia, foi criticado por democratas e republicanos. Somente nesta segunda-feira Trump condenou o racismo e os supremacistas brancos.

Bannon estaria por trás do silêncio de Trump. O presidente foi acusado de ter formulado uma primeira declaração vaga sobre o incidente, sem mencionar claramente os supremacistas brancos que haviam convocado a marcha, em consideração a uma parte do seu leitorado que pertenceria à extrema direita e aos movimentos racistas.

Essa declaração vaga teria o dedo de Bannon, que é um dos principais assessores de Trump. O Breitbart News, quando esteve sob comando do estrategista, contribuiu para fortalecer o movimento xenófobo e racista alt-right, ou Direita Alternativa.

O nome de Bannon é constantemente associado às diversas organizações de direita que compõem o alt-right. O combate à imigração e uma luta cultural do “Ocidente cristão” contra outras partes do mundo são partes centrais da agenda do movimento.

Segundo o jornal The New York Times, Bannon já teria perdido há algum tempo sua influência na Casa Branca. O presidente o colocou numa espécie de exílio interno e teria se encontrado com ele pela última vez há mais de uma semana. O diário afirmou ainda que o magnata midiático Rupert Murdoch teria aconselhado Trump a demitir o assessor depois da violência em Charlottesville.

 

Com DW

Seja o Primeiro a comentar on "Bannon pode estar com os dias contados na Casa Branca"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*