Arábia Saudita permitirá que mulheres dirijam

O rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz al-Saud, anunciou nesta terça-feira (26/09) que mulheres poderão dirigir a partir de junho de 2018. O país era o único no mundo que ainda proibia mulheres de tirar carteira de motorista.

O anúncio veio depois de anos de resistência de ativistas dos direitos das mulheres contra a proibição. Em decreto, o rei ordenou a formação de um comitê para apresentar recomendações sobre o tema nos próximos 30 dias.

Como a Arábia Saudita segrega as mulheres

Segundo a agência oficial de notícias saudita SPA, o comitê estudará como aplicar a medida do rei e homologar a lei de trânsito para que inclua as mulheres com igualdade em relação aos homens.

Sem dar detalhes, a SPA afirmou ainda que a decisão foi tomada após a maioria dos membros da Autoridade dos Ulemás do reino não se opor ao fato de mulheres dirigirem, dentro das “garantias da ‘sharia’ (lei islâmica) para evitar problemas” que pudessem surgir.

Até agora, as mulheres não podiam dirigir na Arábia Saudita e precisavam contar com um motorista particular ou um familiar homem que as ajudasse em seus deslocamentos.

Ativistas dos direitos das mulheres fizeram campanhas durante anos para acabar com a proibição, e dezenas de sauditas foram presas por se atreverem a dirigir como forma de protesto.

Esta medida se enquadra nas reformas promovidas pelo rei desde sua chegada ao trono, em 2015, que proporcionaram pequenas melhorias para a vida das mulheres sauditas, que mesmo assim continuam propensas a um sistema de tutela masculina.

 

Com DW

Seja o Primeiro a comentar on "Arábia Saudita permitirá que mulheres dirijam"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*